GT 06 – Relações de gênero, raciais e geracionais no trabalho

0

6) Relações de gênero, raciais e geracionais no trabalho

Coordenadoras:  Hildete Pereira de Melo (UFF), Bárbara Castro (Unicamp) e Cristiane Soares (IBGE)

2 Eixos

Eixo 1 – O universo do trabalho é constituído por outras relações de desigualdade que se entrelaçam à dimensão da classe. As relações de sexo, gênero e sexualidade, raciais, étnicas e geracionais são marcadores de diferença que configuram desigualdades e ampliam a heterogeneidade das situações e condições vivenciadas pelos/as trabalhadores/as. Este GT visa discutir essas situações de diferenciações, desigualdades, preconceitos e discriminação existentes no âmbito das relações de trabalho e do mercado de trabalho. Entendemos que estas relações são oriundas das condições históricas da formação da sociedade capitalista no Brasil e no mundo e que estas são reproduzidas pelas transformações organizacionais e tecnológicas da economia. Busca-se debater neste GT estas transformações sob o enfoque das discriminações e desigualdades de sexo, raciais e geracionais, bem como a partir de reflexões e pesquisas empíricas voltadas para a questão da interseccionalidade.

Eixo 2 – O desenvolvimento dos estudos de gênero ao longo das últimas décadas incorporou o conceito de divisão sexual do trabalho para caracterizar o trabalho remunerado prestado no mercado e o não remunerado relacionado à reprodução da vida. A feminilização do mercado de trabalho é uma realidade presente em todas as sociedades, porém inacabada, incompleta, posto que se processou sobre a marca da desigualdade e da precariedade. Apesar de o crescimento da presença feminina no mercado de trabalho ter sido acompanhado do avanço na escolarização, isso não significou uma inflexão na história das mulheres e nem nas relações de poder estabelecidas entre homens e mulheres. Elas ainda são majoritariamente responsáveis pelo trabalho reprodutivo e de cuidados, tarefas socialmente desvalorizadas, embora essenciais para a reprodução da vida. Desta forma, este eixo temático explora suas relações no qual o trabalho remunerado é realizado para o mercado e o não remunerado é prestado gratuitamente pelas mulheres para as suas famílias. Estas relações condicionam a inserção feminina no mercado de trabalho e determinam que as mulheres sejam as pessoas que precisam promover a conciliação entre as tarefas domésticas e as atividades profissionais.

Trabalhos aceitos

Programação

Powered by themekiller.com